Liberdade ainda que tardia

A história nos mostra a relação de opressor e oprimido. Classificamos então superioridade e inferioridade. De maneira geral os pobres, os negros, as mulheres, os gays e os animais se encaixam nas classes ‘inferiores’. Como humanos devemos defender os oprimidos. Honra a razão que temos. Defender a opressão é apoiar o sofrimento, o alheamento em relação ao outro. Na sociedade é comum ver as coisas como um opressor e este é um erro da normalidade cotidiana. Temos a obrigação ética de nos indignarmos, de protestarmos, de irmos a luta. Pelo direito a liberdade, pela equidade, pela igualdade.

Anúncios

Um comentário em “Liberdade ainda que tardia

Concorda, discorda, quer debater? Diga sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s