Moral absoluta?

Sem ‘Deus’ não há uma moral absoluta. Não que não exista uma moral, sim, ela existe, porém é relativa, ou seja, diante da nossa limitada realidade são meras normas de convivência socio-culturais e humanistas. A relatividade da moral baseia-se nas crenças, costumes e leis de um povo ou grupo.

Se pararmos para pensar a moral absoluta foi descrita primeiramente por Platão com sua teoria de que há um mundo ideal, e que podemos alcançá-lo observando o mundo em que vivemos. Este idealismo platônico é cultuado, porém distorcido – pelas doutrinas religiosas e pelas crenças individuais – para defesa dos interesses próprios por grande parte das pessoas contemporâneas. Fato é que com ou sem religião em vida há a possibilidade, ao transcendermos a nossa realidade, de haver uma “moral absoluta” e se esta existir o caminho mais inteligente para descobri-la é pela razão e pelo coletivismo e não pelo conforto e pelo individualismo, ou será que ‘Deus’ seria uma espécie de ser maniqueísta anti-ético?

Anúncios

Concorda, discorda, quer debater? Diga sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s