Quando o medo contra-ataca

Sentimentos ruins geram sentimentos defensivos sejam eles a favor de si (sobrevivência) ou contra os outros (contra-ataque), auto-defesa. O contra-ataque é apenas a sobrevivência, o medo de sofrer, de morrer, ou mesmo a indignação animalesca expressa em forma de violência, de vingança, do desejo de justiça imediato. Ambas são reações que dentro da pequena-grande cabeça dos homens se auto-afirmam como seres feitos para viverem o máximo que conseguirem, medo da superfluidade, de viverem pouco a ponto de não atingirem o objetivo de terem vivido bem. Queremos viver a realidade – e talvez a pós-realidade – a qualquer custo.

Anúncios

Concorda, discorda, quer debater? Diga sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s