Radicalismo pela liberdade

Entre os humanos há relações destrutivas que independem do gênero, ou seja, há pessoas arrogantes e extremamente egoístas em todos os gêneros dentro de qualquer que seja o movimento, qualquer que seja a busca por liberdade.

Os movimentos de busca igualitária realizada pelos oprimidos (eu os apoio) tem a mania de generalização, colocam todos em uma classe opressora e julgam de uma forma na qual não há escapatória, nivelam por baixo tornando todo suspeito é culpado, diante disto muitos radicalismos pregam e ensinam o ódio ao invés de conscientizarem que os seres pertencem a eles mesmos e não aos outros, discursando uma guerra que não é saudável a ninguém. Isso até é compreensível, mas não é apoiável, pois ódio para revidar ódio é declarar uma guerra burra onde ninguém tem ideais de liberdade real.

As guerras de ódio são paradoxais, acordos não, então julgar um ser por sua forma uma classe de forma generalista é por vezes ignorar as reais atitudes do mesmo, ou seja pode ser um erro, uma forma de preconceito que pode condenar injustamente.
Resumindo, a verdade é que a culpa nunca é de uma classe só ou de todas as pessoas, a culpa é fato e não achismo.

Anúncios

Concorda, discorda, quer debater? Diga sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s