Ética prática

A ética exige que usemos nossa capacidade de empatia (até mesmo por aqueles que não simpatizamos), que apliquemos o princípio de igual consideração, e consequentemente que abandonemos hábitos sustentados por uma construção social e até mesmo nossos instintos, assim por padrão devemos negar qualquer atitude violenta que possa ser evitada.

Podemos fazer o que quisermos desde que não violemos a liberdade individual, para isso devemos cessar nossos mecanismos autoritários, não importando a origem disso, biológica ou social. Não podemos por nossas vontades ou ensinamentos culturais adquiridos tirar a vida de um outro ser inteligente que deseja viver, não podemos violentá-lo, não podemos privá-lo de ir e vir, não podemos explorar seu corpo ou seu trabalho para nos satisfazer. É esta conclusão que nos leva os direitos humanos e direitos animais, a moral humanista e a moral animalista, ambas, sobretudo, falam sobre a dignidade de existir como indivíduo.

Não é difícil compreender teoricamente quais ações devemos abandonar e quais instintos devemos controlar, difícil mesmo é transformar a teoria em prática, é uma árdua tarefa.

Anúncios

Concorda, discorda, quer debater? Diga sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s